Páginas

terça-feira, 31 de maio de 2016




RELATÓRIO POLICIAL: ROUBO A VEÍCULO DE TRANSPORTE DE VALORES (CARRO FORTE) EM ACOPIARA-CE


RELATÓRIO POLICIAL: ROUBO A VEÍCULO  DE TRANSPORTE  DE VALORES  (CARRO FORTE) EM ACOPIARA-CE
Informo que dia 30/05/2016, por volta das 12h10m, a Polícia Militar de Acopiara/CE foi informada que, no Sítio Mangueira, 10 km's da sede do referido município, um veículo de transporte de valores teria sido abordado por um grupo de homens fortemente armados. De imediato as composições: CP-10141 e RD-1267 seguiram para o atendimento da ocorrência e, ao chegarem na altura da CE-060, que fica em frente a uma fábrica de ração, se depararam com um grupo de aproximadamente 08 homens encapuzados, todos armados com armas longas, aparentemente fuzis AK-47 (calibres 7,62). Os infratores, ao perceberem a aproximação dos policiais, efetuaram vários disparos na tentativa de coibir a aproximação dos militares, sendo que ainda havia outro grupo de infratores que, após renderem os seguranças da CORPVS mediante uso de violência, efetuaram disparos com uma arma de calibre, aparentemente, .50mm para danificar o veículo blindado. Ressalto que os infratores ainda se utilizaram de explosivos para violarem o referido veículo. Diante das circunstâncias os policiais militares revidaram a ação com alguns disparos. Porém, devido a grande quantidade e ao forte armamento utilizado pelos infratores, os mesmos conseguiram subtrair boa parte dos malotes do carro forte, vindo em seguida fugirem em um veículo Hilux SW-4 de cor branca e placa QGE5578, placa de Parnamirim/RN, que levava na traseira o armamento de calibre .50, pela CE-060 em direção ao município de Mombaça. As viaturas especializadas pertencentes ao Município de Iguatu se deslocaram para dar apoio ao atendimento da ocorrência. Após algum tempo os infratores abandonarem o veículo mencionado e iniciaram fuga por estradas carroçáveis, não sendo possível a identificação dos veículos utilizados pelos mesmos. Ressalto que durante o confronto nenhum policial ou popular foi ferido, sendo apenas o veículo de um popular atingido na lataria por alguns disparos.




Charge do dia

TN

Carreta é tomada de assalto entre Rafael Fernandes e Pau dos Ferros/RN



Ontem dia 30/05/16, por volta das 21h30min, a pessoa de ILSO KLAESENER, que trafegava em um caminhão baú de cor branca, placa FXK-7680-SP, transportando sal da cidade de Mossoró/RN, para o estado de são Paulo, estacionou o veículo no estacionamento do posto de Combustível Frei Galvão, que fica localizado as margens da BR-405, KM 172, zona rural entre Pau dos Ferros/RN e Rafael Fernandes, por volta das 00h30 do dia de hoje dia 31, quando o caminhoneiro dormia dentro da cabine do caminhão, acordou com dois indivíduos quebrando o vidro da porta do motorista, onde os mesmos entraram para dentro da cabine e amarraram o motorista na cama, depois que amarraram o motorista, saíram com o veículo pela BR 405, e depois de percorrerem uns trezentos metros, sentido Rafael Fernandes, mais precisamente em frente a uma construção de um motel, adentraram em uma estrada carroçável, que dá acesso a parte traseira do prédio, e lá parando, roubaram dezesseis pneus do veículo, de acordo com as informações do caminhoneiro, os elementos já vinham lhe seguindo, e que os mesmos passaram a noite toda, para tirarem os pneus, o mesmo só foi liberado hoje por volta das 05h30min, hora em que os meliantes deixaram o local e saíram com destino ignorado.


Carreta é tomada de assalto entre Rafael Fernandes e Pau dos Ferros/RN


Detalhes em instantes...

Bomba: não fica um; Odebrecht vai delatar todo mundo

01A Odebrecht e o Ministério Público Federal assinaram na quarta passada o documento que formaliza a negociação de delação premiada e de leniência da empreiteira no âmbito da Operação Lava Jato. As conversas já vinham ocorrendo há alguns meses, mas a partir de agora são oficiais. A informação é de Mônica Bergamo, na sua coluna desta terça-feira na folha de S.Paulo.
A colunista detalha mais:
Integrantes do Ministério Público pretendem, com a formalização, convocar até mesmo Emílio Odebrecht, ex-presidente da empresa e pai de Marcelo Odebrecht, que está preso, para dar informações.
A empreiteira se comprometeu oficialmente a detalhar o financiamento de todas as campanhas majoritárias de anos recentes com as quais colaborou –como as de Dilma Rousseff a presidente da República e Michel Temer vice e a de Aécio Neves a presidente, em 2014. Ou seja, nenhum dos grandes partidos (PT, PSDB e PMDB) deve ser poupado.
Apesar dos rumores insistentes de que Marcelo Odebrecht pode envolver diretamente Dilma, que teria pedido a ele recursos para a campanha de 2014 num encontro no Palácio da Alvorada, o tema não foi ainda abordado oficialmente com o Ministério Público Federal.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Macau: dupla é preso por roubo e foragido é capturado

Policiais do 1º Companhia Independente de Polícia Militar (1ªCIPM) prenderam na noite deste domingo (29) dois homens suspeitos de roubarem uma motocicleta na cidade de Macau. Em patrulhamento pela cidade, a PM foi informada do roubo e ao iniciar diligências visualizou um suspeito que empreendeu fuga, mas foi alcançado e detido de posse de uma arma de fabricação caseira, calibre 38 e municiada.
Horas depois, o Grupo Tático Operacional (GTO) recebeu uma denúncia anônima informando sobre uma briga em via pública e ao chegar ao local, encontrou apenas um homem que indicou o outro como sendo foragido da Justiça. Diligências foram iniciadas e o outro homem, foragido da justiça do Estado da Paraíba, foi capturado.
Todos os detidos foram conduzidos à Delegacia de Polícia Civil e ficaram à disposição da Justiça.

Polícia Civil do Rio diz ter convicção de que houve estupro coletivo

policia_rio
O chefe de Polícia Civil do Rio de Janeiro, Fernando Veloso, e a titular da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima, Cristiana Bento, disseram hoje (30) à imprensa que já há elementos que permitem afirmar que a adolescente de 16 anos, que teve um vídeo em que aparece nua e desacordada divulgado nas redes sociais, foi vítima de estupro coletivo.
“A gente não tem mais o que falar sobre isso. Essa menina foi vítima de violência sexual, ela foi vítima, segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente, da divulgação das imagens e está sendo vitimizada pela população, que fica julgando o que ela foi ou deixou de ser. Essa menina precisa de proteção, de cuidado”, disse a delegada. “Houve estupro, sim. Agora, o que pretendo fazer é descobrir a extensão desse estupro, quantas pessoas estupraram essa jovem”, acrescentou Cristiana.
Segundo a Polícia Civil, o vídeo que circulou nas redes sociais já é prova suficiente de estupro coletivo. Nas imagens, um homem manipula o corpo da jovem, aparentemente desacordada, na presença de mais duas pessoas. “Se um abusa, e o outro está olhando, ele é partícipe e vai responder pelo mesmo crime”, disse a delegada.

Açude de Coremas está com 8% da sua capacidade

ter coremasO açude de Coremas (PB) tem uma capacidade de 591.646.222m³, mas está com apenas 48.753.005m³ de água, nesta segunda-feira (30), encontra-se com 8,2% do seu nível máximo.
A barragem de Mãe D’água, que forma um complexo ao lado de Coremas, tem uma capacidade de 567.999.136m³. esse reservatório hoje está com apenas 76.552.552m³ de água, ou seja, 13,5% de sua capacidade total.

Vende-se casa


Pau dos Ferros/RN   contato: 84 9 9710-2255
Ministro da Transparência criticou Lava Jato em reunião com Renan
 Fabiano Silveira, atual ministro da Transparência

Ministro de Temer orientou Renan Calheiros e Machado como abafarem a Lava Jato


Temer transfere Incra e secretarias da reforma agrária para a Casa Civil

Municípios do Oeste também ficam sem abastecimento


torneiraAlém de Caicó, Jardim de Piranhas, São Fernando e Timbaúba dos Batistas, municípios da região Oeste também estão com abastecimento suspenso. Macau, Guamaré e Pendências ficaram sem água para manutenção da adutora Pendências/Macau, que deve ser reativada nesta terça-feira (31).

domingo, 29 de maio de 2016

'Reconheço minha explosão emotiva', diz coordenador da Lei Seca no RN

Capitão da PM, Styvenson Valentim emitiu nota na qual pede desculpas.
Ele causou revolta ao dizer que 'policial civil ganha bem para não fazer nada'.

Anderson Barbosa Do G1 RN
Tenente Styvenson Valentim coordena a Operação Lei Seca em Natal      (Foto: Fernanda Zauli/G1)Styvenson Valentim coordena a Operação Lei Seca
no RN (Foto: Fernanda Zauli/G1)
O capitão PM Styvenson Valentim, coordenador da Operação Lei Seca no Rio Grande do Norte, está pedindo desculpas à Polícia Civil do estado. Em nota enviada ao G1 no início da tarde deste sábado (29), ele admitiu ter agido intempestivamente ao generalizar sua insatisfação quando disse que “policial civil ganha muito bem para não fazer nada”. E complementa: “Reconheço a minha explosão emotiva por buscar um serviço público melhor, e por isso, aos policiais civis que de fato trabalham e honram o cargo, minhas sinceras desculpas por ter colocado os senhores nos rol dos funcionários públicos preguiçosos, dos parasitas, e que todos sabem que existem". (abaixo, leia a nota na íntegra)
A declaração feita por Styvenson causou revolta e indignação, principalmente a agentes e delegados da Polícia Civil. As palavras do capitão estão em um áudio de quase dois minutos que vazou de um grupo de WhatsApp. Nele, o capitão fala com uma mulher sobre como proceder após ela ter se envolvido numa determinada ocorrência de trânsito. A gravação, ainda segundo Styvenson, "foi recortada", ressalta.
O Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública do RN (Sinpol/RN) disse que a declaração do capitão “é despropositada e, principalmente, desrespeitosa para com uma categoria que tanto faz pela segurança pública do Rio Grande do Norte”. E que “ao contrário do que pensa e declara o capitão Styvenson, os policiais civis trabalham duro diariamente, mesmo sem muitas vezes disporem de condições e estrutura adequada”. E complementa:  “Acontece que, ao contrário do próprio capitão Styvenson, os policiais civis não usam a mídia para promoção pessoal e nem para expor o trabalho que é feito diariamente. Os policiais civis trabalham de maneira silenciosa, usando de inteligência e ferramentas investigativas" (ver nota completa abaixo)
Já a Associação dos Delegados de Polícia Civil do Rio Grande do Norte (Adepol/RN), disse que “o referido oficial desqualifica, afronta e agride a categoria e a instituição Polícia Civil”, e que “o capitão Styvenson atacou, de forma grosseira, a honra de uma categoria que é reconhecida pela sociedade potiguar pelo seu profissionalismo e comprometimento, atributos que devem ser preservados, sob pena de comprometer a própria ordem pública”. Ainda de acordo com a associação, “generalizar e colocar na vala comum todos os integrantes de uma instituição é uma medida arrogante e presunçosa" (ver nota completa abaixo)
Processo administrativo
Comandante geral da Polícia Militar no estado, o coronel Dancleiton Pereira disse que “a Polícia Militar está analisando o ocorrido", e que "o capitão vai responder a um processo administrativo". O procedimento, segundo ele, será instaurado nesta segunda-feira (30). Dancleiton ainda destaca que “a ética policial militar impõe a todos os seus integrantes conduta profissional ilibada com a rigorosa observância das leis, regulamentos e normas que regem nossa instituição”. Por fim, o comandante frisa: “a Polícia Militar e a Polícia Civil são irmãs no contexto da Segurança Pública e que se relacionam muito bem no dia a dia no combate à criminalidade e defesa do cidadão”.
Já a Secretaria Estadual de Segurança Pública, limitou-se a dizer que neste primeiro momento não vai se manifestar sobre o assunto.
O capitão Styvenson Valentim começou a ganhar notoriedade em 2014, quando recebeu a missão de comandar a Operação Lei Seca no estado. Considerado um policial extremamente honesto em razão do pulso firme, rigidez e correção na forma de conduzir o trabalho que desenvolve, logo virou notícia. Nas ruas, é tratado como celebridade.
Transcrição do áudio que se espalhou pelas redes sociais
“Pois vou esclarecer uma coisinha para a senhora: policial civil ganha muito bem para não fazer nada. Delegado ganha 23 mil reais para não fazer nada. Delegado acha que tem poder sobrenatural, entendeu?… para não fazer nada. Ontem mesmo eu denunciei as delegacias que não querem trabalhar, só isso. Preguiça. Preguiça. Se a senhora quiser colocar isso pra frente, segunda-feira eu vou estar no Detran, a gente senta e eu vou dizer passo a passo o que a senhora tem que fazer, porque isso é um absurdo. Isso é um crime. Sabe por que? Porque se tivesse vítima fatal, se fosse alguém que tivesse morrido, e aí? ia ficar como? Aí ia ser preso? Ia colocar filmagem de Midway? Iam no posto de gasolina pra saber onde estava bebendo? Que dizer, que porra de lei é essa nesse país de merda que as coisas só funcionam para um lado, para o outro não? Então estou revoltado. E só revendo o seu questionamento sobre a Operação Lei Seca, a que eu comando não pertence a este estirpe de gente, não. Não pertence a este nipe de pessoas, não. Entendeu? O policiamento que eu faço depende de mim e só de mim mesmo. É por isso que a coisa é bem feita. Entendeu? Não sou vinculado a CPRE, mal sou vinculado à Polícia Militar e Detran. Então, as coisas que eu faço não é por instituição não, é por mim mesmo. Então, separo, porque quando faço uma coisa faço muito bem feita. Eu teria ido até o final nessa situação aí. Dona STTU? deve sim ir para a delegacia. Os agentes? Devem ir para a delegacia. Deveria ter ido todo mundo para a delegacia. Todos os envolvidos. Todo mundo é testemunha do fato. Todos deveriam ter ido, não era só a STTU, não. Todos deveriam ser ouvidos. Todos. Porque o código de trânsito prevê, não é só a questão do agente fiscalizador presenciar o fato. Mas, na verdade, vocês iriam entrar era como testemunha da ocorrência”.
Nota do Sinpol/RN
O Sinpol/RN vem a público expressar seu total repúdio a recente declaração dada pelo capitão Styvenson Valentim a respeito dos policiais civis do Rio Grande do Norte. Em áudio divulgado nas redes sociais, o oficial da PM potiguar ataca policiais civis dizendo que estes "ganham muito bem para não fazer nada".
Tal declaração é despropositada e, principalmente, desrespeitosa para com uma categoria que tanto faz pela segurança pública do Rio Grande do Norte. Ao contrário do que pensa e declara o capitão Styvenson, os policiais civis trabalham duro diariamente, mesmo sem muitas vezes disporem de condições e estrutura adequada.
Acontece que, ao contrário do próprio capitão Styvenson, os policiais civis não usam a mídia para promoção pessoal e nem para expor o trabalho que é feito diariamente. Os policiais civis trabalham de maneira silenciosa, usando de inteligência e ferramentas investigativas.
O Sinpol/RN respeita o trabalho desenvolvido pela equipe do capitão Styvenson na Lei Seca, mas ressalta que a opinião dele sobre a categoria policial civil não condiz com a realidade. Reforçamos que se o referido oficial teve qualquer problema com algum integrante da Polícia Civil que procure as esferas competentes para tentar solucionar tal problema, ao invés de usar redes sociais para atacar toda uma classe profissional.
Reiteramos nossa estima a todas as instituições que fazem a Segurança Pública do Rio Grande do Norte com a certeza de que o posicionamento e comportamento do capitão Styvenson não é uma regra dentro da Polícia Militar. Os policiais civis, assim como militares, federais ou rodoviários merecem respeito do capitão Styvenson e de todos os cidadãos.
Por fim, frisamos que em nome de todos os policiais civis iremos tomar medidas cabíveis para exigir, no mínimo, uma retratação por parte do capitão Styvenso.
Nota da Adepol/RN
A Associação dos Delegados de Polícia Civil do Rio Grande do Norte (Adepol/RN) vem a público manifestar total repúdio às graves declarações imputadas ao capitão PM Styvenson Valentim, coordenador da Lei Seca no Estado, que ganharam repercussão nas redes sociais da internet hoje, 28 de maio de 2016, quando o referido oficial desqualifica, afronta e agride a categoria e a instituição Polícia Civil.
O capitão Styvenson atacou, de forma grosseira, a honra de uma categoria que é reconhecida pela sociedade potiguar pelo seu profissionalismo e comprometimento, atributos que devem ser preservados, sob pena de comprometer a própria ordem pública. Generalizar e colocar na vala comum todos os integrantes de uma instituição é uma medida arrogante e presunçosa.
Surpreendem as declarações, posto que a Polícia Judiciária, apesar dos parcos recursos disponíveis, se esforça ao máximo, ao longo dos anos, para proporcionar maior segurança à sociedade potiguar. Muitos são os profissionais que trabalham diuturnamente, com risco à própria vida, para diminuir os altos índices de criminalidade que assolam o estado potiguar. Este esforço e dedicação não podem ser jogados à lama por questões alheias aos interesses coletivos.
Existe toda uma ordem jurídica e legal a ser seguida nas ocorrências policiais, não podendo o Delegado de Polícia exercer suas atividades ao arrepio da Lei, apenas para atender pretensão individual de quem quer que seja. Vivemos em um Estado Democrático de Direito!!!
A Adepol/RN ingressará com as medidas judiciais e administrativas contra o agressor, por entender que ele, além de praticar uma transgressão disciplinar, maculou, de forma injusta, a honra dos Delegados de Polícia, categoria centenária no sistema jurídico brasileiro, exercendo atribuição essencial à justiça e exclusiva de Estado, e, não por outro motivo, é considerada a primeira garantidora dos direitos fundamentais do cidadão.
O aparelho da segurança pública é formado por instituições que devem agir entre si com ética, respeito e profissionalismo, buscando sempre o aprimoramento do trabalho e melhor resposta ao anseio popular e ao cumprimento da Justiça.
Por fim, a Adepol/RN acredita que a manifestação do referido capitão não é compartilhada pela Polícia Militar, instituição que, cotidianamente, anda ao lado dos Delegados de Polícia no combate à criminalidade e na manutenção da ordem pública e defesa do cidadão.
Nota do capitão Styvenson Valentim
Sim, a voz em um áudio "recortado" que circula em grupos de WhtasApp é a minha. A áudio é uma conversa com uma cidadã indignada, após a mesma postar uma mensagem na minha página pessoal do Facebook. Admito toda minha intempestividade ao generalizar a minha insatisfação a todos os policiais civis, mais específico aos delegados civis.
Reconheço a minha explosão emotiva por buscar um serviço público melhor, e por isso, aos policiais civis que de fato trabalham e honram o cargo, minhas sinceras desculpas por ter colocado os senhores nos rol dos funcionários públicos preguiçosos, dos parasitas, e que todos sabem que existem. Aos delegados que me acompanharam durante inúmeras operações da Lei Seca, queria lembrar nome de todos, mas só recordo dos delegados Daniel e Montanha, seus agentes e escrivães. Aos outros profissionais delegados e agentes, que sempre nos atenderam não por amizade, nem por aliança corporativista, e sim pelo profissionalismo e cumprir sua função, o meu respeitoso perdão. Generalizar foi meu grande erro.
Também peço desculpas a todos pela forma grosseira de como me referi ao meu País.
Mas, não retiro uma vírgula sobre o que falei sobre alguns funcionários públicos, que recebem, alguns muito bem, e nada fazem pelo cidadão, pelo contrário, apenas apontam o dedo para quem trabalha por um país melhor.

Seleção Brasileira enfrenta Panamá em amistoso neste domingo

selecao
A Seleção Brasileira entra em campo neste domingo (29) para o último jogo antes da estreia na Copa América Centenário. Às 22h30 pelo horário de Brasília, o time treinado por Dunga enfrenta o Panamá, em amistoso preparatório que será realizado no Dick’s Sporting Goods Park, estádio situado na cidade de Denver, nos Estados Unidos.
Grande parte da delegação brasileira está nos EUA há sete dias. O primeiro ponto de parada foi Los Angeles, na Califórnia. Com a chegada gradativa dos jogadores ao longo da semana, a comissão comandou atividades físicas, táticas e técnicas no StubHub Center, Centro de Treinamento do Los Angeles Galaxy. No fim da tarde da última sexta-feira (27), o grupo chegou a Denver, onde disputará a partida contra o Panamá.

Temer recebe presidente do TSE no Palácio do Jaburu

Meu Deus, sabe lá o que conversaram...
gilmar_mendes
A Folha de São Paulo revelou que o presidente interino Michel Temer recebeu no Palácio do Jaburu, na noite deste sábado (28), uma visita do ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Gilmar Mendes.
Mendes é relator no TSE do processo que analisa as contas da campanha da chapa da presidente afastada Dilma Rouseff e do seu vice e agora presidente interino. O ministro também assume na próxima terça-feira (31) a presidência da Segunda Turma do STF, que é responsável pelo julgamento da maioria dos inquéritos que investigam a participação de políticos no esquema investigado pela Operação Lava Jato.
Ele vai substituir Dias Toffoli, que teve seu mandato de um ano no comando da turma encerrado na última semana.
Advogado-Geral da União nos últimos anos do segundo mandato do tucano Fernando Henrique Cardoso, Mendes é um frequente crítico do PT e das gestões do partido no governo federal. Questionada, a assessoria de Temer informa que Mendes solicitou o encontro para discutir o orçamento do TSE.
A Folha não conseguiu falar com a assessoria de Gilmar Mendes na noite deste sábado.

Aniversariante de hoje meu amigo Naldo


Parabéns ao amigo desportista do nosso querido Bairro Manoel Deodato, do amigo Sargento Monteiro e família!