Páginas

segunda-feira, 14 de junho de 2021

Lula diz que polícia aumenta violência e quer redefinir papel da Segurança

O ex-presidente teve um encontro com lideranças comunitárias de favelas e organizações sociais no Rio de Janeiro

METRÓPOLES




O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, neste sábado (12/6), que para a resolver a questão da insegurança é necessário redefinir o papel da polícia como força repressora do Estado. O petista participou de um encontro com líderes comunitários de favelas e organizações sociais no Rio de Janeiro,

 

Lula apontou as operações policiais comumente realizadas nas comunidades como propulsoras de mais violência.

“Muitas vezes, quando a polícia vai [às comunidades], ela não vai para resolver a violência. Ela vai para contribuir, levando a violência também”, disse o ex-presidente, que planeja ser o candidato do PT ao Palácio do Planalto em 2022.

“A gente vai resolver o problema da insegurança na hora que a gente resolver o papel do Estado brasileiro. Quando é que o Estado vai cumprir suas obrigações com a sociedade. E a polícia, entra como componente”, disse Lula.

“Antes da polícia, vem comida, vem emprego, vem cultura, vem saneamento básico, vem moradia, vem tudo que o povo tem direito. A polícia entra como componente para poder garantir a tranquilidade. Porque, se a sociedade estiver trabalhando, comendo, tendo acesso à cultura, criando seus filhos decentemente, a gente já diminui muito a violência neste país”, declarou o petista.

Leia mais aqui. 

38 mulheres e 89 filhos: 'pai da maior família do mundo' morre na Índia


O indiano Ziona Chana, conhecido como o 'pai da maior família do mundo', morreu no último domingo aos 76 anos. Líder de um grupo espiritual que permitia a poligamia, ele deixou 38 mulheres e 89 filhos.
Chana vivia com a família na aldeia Baktawng, no estado de Mizoram, no nordeste da Índia. A morte foi confirmada pelo ministro chefe de estado, Zoramthanga, no Twitter. Na mensagem, ele ainda agradeceu Chana por ter feito da região uma grande atração turística, apesar de não haver registro oficial de qual seria a maior família do mundo.
Segundo o jornal India Today, Chana estava doente desde o dia 7 de junho e foi internado quatro dias depois. Ele tinha diabetes e hipertensão.
A seita da qual era líder, chamada "Chana Pawl", foi fundada pelo avô do indiano em 1942 e conta com centenas de famílias. Todos os cerca de 2000 seguidores do grupo moram ao redor da casa de Chana.
O indiano se casou com sua primeira mulher em 1945, quando ele tinha 17 anos. Em entrevista à Reuters, em 2011, ele contou que em um único ano ele se casou com dez mulheres.

Fonte: Uol
J. Moacir

Prefeito de Natal (RN) anuncia redução de vacinação para 50 anos; veja vídeo


Robson Pires





Excelente notícia! A vacinação avança sem parar em Natal e reduzimos mais uma vez a faixa etária.
💪
A partir de amanhã, todos os natalenses com 50 anos ou mais vão poder receber a dose de esperança contra o coronavírus. Salvar vidas é nossa prioridade
✅
#VaciNATAL

RP prende em Pau dos Ferros, Assaltante Após roubo a Loja em Portalegre/RN


Na tarde deste sábado(12), um homem de nome Dácio Mota da Costa, praticou um assalto em uma Loja de roupas e calçados, na cidade de Portalegre/RN.

Após o ato criminoso, o elemento empreendeu fuga em uma Honda Biz, que é da vítima, com destino ao município de Pau dos Ferros. No caminho, nas proximidades do açude de Três Lagoas, largou a motocicleta e pegou carona com um homem que trafegava pela mesma rodovia, chegando a cidade de Pau dos Ferros, onde desceu do veículo que o concedeu a carona e invadiu uma residência localizada na Rua Pedro Vicente, no bairro de São Geraldo, com o intento de esconder o produto do roubo.
Após a chegada de viaturas da Rádio Patrulha que atenderam a chamada do CIOSP, o assaltante foi preso, tendo uma arma artesanal conhecida por garruncha de posse, sendo o citado elemento levado a delegacia de polícia civil, onde em oitiva, afirmou ser foragido do presídio de Alcaçuz e ser integrante de uma facção criminosa.
O mesmo foi autuado pelo crime cometido, assumindo a responsabilidade do ato.

Fonte: RN Política em Dia 

Criança de 10 anos morre após ser atropelada no Seridó potiguar

João Moacir

Menino estava brincando de bicicleta, quando foi atingido por carro na tarde de domingo (13). Motorista fugiu do local, mas foi localizada e detida alcoolizada, segundo a polícia.
Uma criança de 10 anos morreu após ser atropelada na tarde deste domingo (13) em Acari, na região Seridó potiguar. A motorista suspeita do atropelamento, que estava alcoolizada, foi presa pela polícia.
Nathan Pablo Félix, de 10 anos, estava brincando, andando de bicicleta em uma pista de ciclismo. Segundo a polícia, ele se sentou em uma calçada, para ajeitar a corrente da bicicleta, quando o carro teria sobrado em uma curva e o atingido.
Segundo a Polícia Militar, a motorista era uma mulher de 30 anos, que fugiu do local do acidente sem prestar socorro à vítima. Ela foi localizada e detida momentos após o atropelamento e testes do bafômetro apontaram que ela estava alcoolizada.
Ainda de acordo com a polícia, antes do atropelamento, a mulher estava bebendo em casa e seguia para o açude Gargalheiras, quando o atropelamento aconteceu.
A mulher foi conduzida à Delegacia de Polícia Civil de Caicó e deve ser ouvida na manhã desta segunda-feira (14).

Fonte: G1

Brasil estreia na Copa América com vitória sobre a Venezuela

 

Seleção Brasileira estreou na Copa América vencendo a Venezuela por 0. A partida foi realizada no Estádio Mané Garrinha, em Brasília (DF).

O zagueiro Marquinhos abriu o placar no primeiro tempo. Na segunda etapa, o lateral-direito Danilo sofreu pênalti que foi convertido por Neymar. O terceiro gol marcado pela Seleção foi de Gabigol, após jogada de Neymar pela esquerda.

Na próxima quinta-feira (17), o Brasil enfrenta a seleção peruana, às 21h, no Estádio Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro.

Ex-braço direito de Dilma Rousseff vira cacique de partido que flerta com bolsonarismo

 O Cobra



Nos bastidores do governo Dilma Rousseff (PT), Anderson Braga Dorneles, 41, era conhecido como a pessoa que cuidava do iPhone e do iPad da então presidente da República, que recebia emails e ligações direcionados à petista e que era chamado de “menino” pela chefe.

Em março deste ano, o ex-assessor e braço direito de Dilma, que trabalhou por quase 20 anos com ela e foi citado na delação da Odebrecht, assumiu a presidência do Avante, no Rio Grande do Sul —partido que, no plano nacional, tem flertado com o bolsonarismo. Anderson diz que é pré-candidato a deputado federal e que quer ajudar a legenda a superar a cláusula de barreira nas eleições de 2022. As informações são da agência de notícias Folhapress.

Taxa de ocupação de leitos críticos no RN volta a ficar abaixo de 90%

 


A taxa de ocupação de leitos críticos das unidades públicas de saúde no RN é de 88,9%, registrada no início da tarde deste domingo (13). Pacientes internados em leitos clínicos e críticos somam 627.

Desde 1º de março, a taxa de ocupação dos leitos críticos do estado tem média acima de 90%. As únicas exceções foram os dias 23 de abril e 5 de maio, que registraram 89%.

Até o momento desta publicação são 45 leitos críticos (UTI) disponíveis e 359 ocupados, enquanto em relação aos leitos clínicos (enfermaria), são 145 disponíveis e 268 ocupados.

Segundo a Sesap, a Região metropolitana apresenta 85,9% dos leitos críticos ocupados, a região Oeste tem 99,1% e a Região Seridó tem 80%.

 Blog do Cobra

sábado, 12 de junho de 2021

Nota de Falecimento do amigo (Geraldo)!

Faleceu na madrugada de hoje no Hospital Regional de Pau dos Ferros Geraldo Araújo Pereira, mais conhecido por (Geraldo). Morava no Bairro São Geraldo, era vendedor na cidade de Pau dos Ferros e região, bastante conhecido e querido pelos amigos, Geraldo era apaixonado pelo esporte, gostava muito de futebol.
Seu sepultamento será na cidade de Souza PB, se cortejo sairá de sua residência as 15:00hs.   Fica nosso sentimentos de pesar a toda a família do amigo Geral. 


sexta-feira, 11 de junho de 2021

Fátima faz governo do nada, diz deputado

 

O deputado estadual Coronel Azevedo (PSC) criticou o que considera agressão e irresponsabilidade da governadora Fátima Bezerra pela forma como se referiu ao presidente da República Jair Bolsonaro. A governadora, em documento escrito, atribuiu decisões do presidente a “desvio mental e de caráter” em referência à ação judicial contra as medidas restritivas adotadas para frear a pandemia do novo Coronavírus.

Para ele, o ataque gratuito de Fátima Bezerra é “próprio do governo do nada”. “No RN não tem um só investimento próprio do governo do estado. Nada nas estradas esburacadas, nada na educação, que tem o pior ensino remoto do Brasil, segundo a Fundação Getúlio Vargas. A saúde é um desmantelo com as unidades desassistidas mesmo com os recursos repassados pelo governo federal. E o que seria da segurança pública se não fossem os investimentos, equipamentos enviados pelo governo federal”, comentou.

Coronel Azevedo classificou como “lamentável” a atitude de Fátima [Bezerra]. Segundo o parlamentar, ela deveria agradecer a quem, de fato, governa o Rio Grande do Norte. “O governador do RN se chama [Jair] Bolsonaro. Fátima, seu governo é do nada”, declarou.

R. Pires

quinta-feira, 10 de junho de 2021

É com muita animação que nesta sexta-feira (11) a Prefeitura Municipal de Pau dos Ferros promoverá a segunda live do I São João da Princesinha!


🔥🌠
A live contará com o show dos artistas do nosso município Brenna Lopes, Mobral Cantor e Luizinho Show.
A live terá início às 19h, sendo transmitida através dos canal oficial da Prefeitura de Pau dos Ferros no YouTube, com cobertura no Instagram e Facebook.
“Em tempos de pandemia, meu São João é Alegria!” 🌠💃🏼
Pode ser uma imagem de 3 pessoas, pessoas em pé e texto que diz "brisanet aa ATENO CLARA NOSSO ATACAREJO SÃO JOÃO DA* PRINCESINHA PRÓXIMO ENGONTRO SEXTA (11), ÀS 19H LIVE fc MOBRAL GANTOR LUIZINHO SHOW BRENNA LOPES S Prefeitura PAU PAUDOS FERROS orizand nossa gente"

"Em menos de um mês perdi meu pai, marido e dois irmãos para a covid-19"


A vida da paulista Marisa Prata, de 50 anos, se transformou em um pesadelo ao ver a família vítima da covid-19. Em depoimento à Marie Claire, ela conta sua história e desabafa: seus entes queridos não são apenas números
“Minha mãe morreu quando eu era bem pequena. Com isso, meu pai se tornou pai e mãe, ou, como dizíamos, um ‘pãe’. Ele trabalhou duro na roça por anos para criar seus cinco filhos, quatro mulheres e um homem, e desde menina ele me ensinou a ser honesta. Sempre fomos uma família muito unida, daquelas que se reunia todos os finais de semana, no Natal, ano novo, nos aniversários. Ou seja, tudo sempre foi motivo para estarmos todos juntos.
Nosso pai era o nosso xodó, cuidávamos de com muito carinho e dedicação. Com seus 84 anos, já tinha uma certa dificuldade para alendar, então minha irmã Marina e eu nos revezávamos nos cuidados com ele. Meu pai passava uma semana na minha casa e outra semana na casa da Marina. Também contávamos com a ajuda dos meus outros irmãos: Marli, Roberto e Marcia.
Assim que começou a pandemia de covid-19 redobramos os cuidados para que o nosso ‘velho’ estivesse protegido e não fosse contaminado. Mas, infelizmente, nem todas as pessoas mantêm esses cuidados. No dia 6 de março, um sábado, Marli, minha irmã mais velha, teve contato com uma pessoa que estava com covid-19. Sem saber do risco, ela foi visitar o meu pai. No dia seguinte, ela começou a sentir os primeiros sintomas. No domingo, Marina foi buscar meu pai e, como de costume, o levou para passar a semana na casa dela. Dois dias depois, na terça-feira, dia nove de março, meu pai começou a sentir um resfriado também. No dia seguinte, meu marido Evandro começou a ter tosse e se sentiu um pouco cansado. Como ele tinha diabetes, logo pensou que o cansaço fosse por esse motivo. Na quinta-feira, dia 11 de março, eu também fiquei resfriada e, até esse momento, ninguém imaginava que poderia ser covid.
Meu irmão, que morava em uma cidade vizinha em um condomínio de casas na beira do rio, veio buscar meu pai para passar uns dias com ele e sua esposa, pois ele estava de folga no trabalho e queria que eu e minha irmã descansássemos um pouco. Ah se nessa época eu soubesse ou imaginasse que tudo isso iria acontecer…
Como os nossos sintomas foram aumentando, esperamos passar os quatro dias e no dia 15 de março, um domingo, meu marido e eu fizemos o exame para covid-19: positivo. Mandamos uma mensagem no grupo da família avisando a todos, que já ficaram tensos. Além de nós, Marli, nossa irmã mais nova (Marina), seu esposo, meu filho e minha nora testaram positivo para o coronavírus.
Os sintomas do meu pai foram aumentando e meu irmão também começou a ter febre, para nosso total desespero. Decidimos ir todos ao pneumologista e fizemos tomografia. Ali soubemos que meu marido, Marina e meu irmão Roberto estavam com os pulmões entre 50% e 60% já comprometidos. Logo, para meu desespero, meu marido começou a piorar e precisou ser internado no dia 18 de março no hospital de Birigui, cidade onde moramos, no interior de São Paulo. Ele estava com a saturação muito baixa. Aí começou o nosso pesadelo. Eu ainda estava com covid, tendo febre, me sentia cansada demais e tinha que ir quatro vezes ao dia ao hospital para levar alimentação e ter notícias do meu marido. Ele foi piorando e passou o seu aniversário, dia 21 de março, ainda internado.
Marina, minha irmã, também foi para o hospital e, a princípio, ficou na emergência. A covid lhe causou alterações no coração e ela ainda teve troponina positiva. Ela era uma mulher tão saudável, praticava exercícios físicos e sempre se cuidou muito. Teve que procurar um pneumologista e cardiologista. Em seguida, meu pai, que também testou positivo, precisou ser internado em Buritama, cidade vizinha onde meu irmão morava. Nessa época, ele já tinha tomado a primeira dose da vacina de covid.
Na sexta-feira, dia 26 de março, meu marido me mandava mensagens via celular pedindo para eu não deixar ele ser intubado, pois sua saturação tinha baixado demais. Eu pedia para ficar ele calmo e ele implorava para não ser intubado. Nesse mesmo dia, ao meio dia, ele me mandou uma mensagem dizendo que estava indo para a emergência. Essa foi a última mensagem que recebi do meu amor. Eu estava do lado de fora do hospital com minha outra irmã, aguardando notícias e já entrando em desespero.
À tarde nós fomos chamadas ao hospital e veio a notícia. Não conseguiriam intubá-lo e meu marido veio a óbito. Perdi meu chão. Abracei minha irmã e chorei demais. Como dar uma notícia dessas para o meu filho, meu netinho e meus enteados, que eram loucos pelo pai? Como falar com toda a nossa família que o meu companheiro de vida não tinha resistido? Já não tinha forças para mais nada. Evandro foi enterrado no dia seguinte e mal pudemos nos despedir do meu grande amor.
Três dias depois, na segunda-feira, dia 29 de março, minha irmã Marina piorou e foi intubada na UTI. Uma hora e meia depois ela também veio a falecer. Não acreditei. Quanta tristeza, meu Deus. Agora tinha perdido também a minha irmãzinha, a caçula. A dor só aumentava em nosso coração. Minha irmã foi sepultada no dia seguinte, 30 de março. Mal pudemos nos despedir dela.
Ao sair do cemitério fui direto para Buritama e conversei com o médico para fazer um pedido de oxigênio para meu pai. Nós iríamos alugar uma ambulância com UTI para trazê-lo para Birigui, já que ele estava sofrendo demais naquele hospital. Por descuido das enfermeiras, ele havia caído do leito e estava com vários hematomas no rosto. O médico liberou para trazermos meu pai com oxigênio para a nossa cidade. Falei com meu paizinho para aguentar firme que logo ele viria pra casa. Ele ficou tão feliz! Nessa mesma noite, na madrugada do dia 31 de março, ele não aguentou. Meu pai morreu antes de ser transferido. Mais um golpe duro da vida. Me perguntava o tempo todo como aguentar tamanha dor. O que mais de ruim poderia acontecer na nossa família? A gente não se recuperava do enterro e do luto de perder uma pessoa querida e já vinha outra notícia de morte na nossa família. Parecia que eu estava dentro de um pesadelo que não acabava.
Ao saber da morte da nossa irmã, Roberto piorou muito. Ele não soube que o nosso pai faleceu. Nossa angústia só aumentava tendo ainda meu irmão internado por covid. A saturação dele começou a baixar muito. Ele viu muitas pessoas sendo intubadas e vindo a óbito perto de si. Roberto entrou em desespero, foi transferido para a UTI e lá foi intubado. Foram mais alguns dias de muita angústia, revolta, desespero, de luto por perder pessoas tão amadas. Seguíamos rezando para que, pelo menos meu irmão, saísse dessa internação com vida.
Roberto melhorou. Ele fez uma traqueostomia, foi extubado e quando já estava respirando um pouco melhor, com o pulmão se recuperando bem, os exames melhorando. Os médicos o deixaram voltar com a alimentação da sonda pela traqueostomia e parece que algo foi para os pulmões. Esse incidente não estava no seu prontuário, mas nós ficamos sabendo através de uma enfermeira amiga da família que o acompanhava no hospital. Roberto teve uma piora, precisou aumentar a carga de antibióticos e passou a fazer hemodiálise. Ele teve que ser transferido para o hospital de outra cidade e, após três dias, também veio a óbito na madrugada do dia 25 de abril. Não acreditava que mais alguém da nossa família se tornava vítima dessa doença maldita. Meu irmão também se foi. Que tristeza, quanta dor para uma família inteira.
Meu pai e minha irmã morreram sem saber de nada. Eles não souberam de ninguém. Já meu irmão soube do falecimento do meu marido e da minha irmã. Só da morte do meu pai que ele não chegou a saber.
Meus sobrinhos pequenos tiveram que frequentar psicólogo para lidar com tantas perdas, eles choravam por ter perdido o avô e os tios. Eu mesma desabei. É como se a ficha só tivesse caído depois. Tive que tomar vários remédios para depressão, angústia, síndrome do pânico. A dor estava insuportável.
Sigo sem acreditar que as pessoas não estão levando a sério essa trágica doença, levando tudo na brincadeira. Minha família está arrasada! Ficamos todos muito desolados, perdemos nosso chão, nossa base, que era o nosso pai. Perdi meu marido também, companheiro de vida. Perdi meus dois irmãos.
Meu querido pai, Gercino, deixou três filhas vivas, uma nora, dois genros, cinco netos e sete bisnetos. Ele morreu aos 84 anos. Roberto, meu irmão, deixou a esposa, dois filhos, genro, nora e um neto. Ele tinha 54 anos. Marina, minha irmã caçula, deixou marido, filha, enteado e um neto. Quando faleceu, tinha acabado de completar 53 anos. Evandro, meu marido e grande amor da minha vida, tinha 54 anos e deixou a mim, um enteado, dois filhos e quatro netos.
Confesso que cheguei a contestar por que Deus me fez passar por tudo isso. A dor é imensurável! Tínhamos uma família tão unida que foi devastada pelo coronavírus. Meus entes queridos não são apenas números, são pessoas muito amadas por nós e que se foram. Espero que as pessoas se cuidem e cuidem dos seus. Chega de tragédia nas famílias brasileiras. Sigo tendo que conviver com essa saudade que me sufoca o peito. Tem dias que são bem difíceis, penso em desistir, mas tenho meu filho e vou seguir a vida por ele."

Fonte: Marie Claire
João Moacir

Voto impresso tem maioria em comissão que analisa o projeto

 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) conclui a assinatura digital e lacração dos sistemas eleitorais que serão usados nas eleições de outubro (José Cruz/Agência Brasil)

A maioria dos deputados que compõe a comissão especial que analisa o voto impresso são favoráveis à mudança. Segundo levantamento feito pelo jornal Estado de São Paulo, 32 dos 21 parlamentares devem votar a favor da alteração que conta até mesmo com parlamentares de oposição ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), principal defensor da proposta.

De acordo com a publicação, apenas o PT e a Rede se colocaram contrários à medida na comissão. Caso aprovado no colegiado, a proposta será analisada pelos plenários da Câmara e do Senado.

Nesta quarta-feira (9), Bolsonaro voltou a questionar a segurança nas urnas. Durante evento com líderes evangélicos em Goiás, o chefe do executivo nacional, disse ter provas materiais que venceu no primeiro turno. Apesar de já ter prometido inúmeras vezes presentar as provas das irregularidades, o presidente nunca apresentou qualquer evidência.

Para o ministro do Superior Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, a medida, seria um “retrocesso”, mas que vai ser acatada caso o parlamento decida alteração. Barroso alega que haverá dificuldades operacionais para colocar o novo formato em prática já na disputa de 2022 e que a implementação do novo sistema custará cerca de R$ 2 bilhões.